Damol - Fábrica de Molas

(11) 3307-7450 | 2521-1860 (11) 94721-9681 damol@damol.com.br

O que é Estamparia de Metais?

​A estamparia de metais é um processo que transforma uma chapa plana de metal e lhe confere outra forma, através de cortes e deformações em máquinas específicas, como prensas.

Sexta, 23 de junho de 2017

Para chegar a um determinado formato, primeiro é criada uma matriz, onde a forma final vai ser gerada. Essa matriz é utilizada nas máquinas e, através de pressão e cortes, dá a forma à chapa de metal.

Imagine que estamos rodeados por peças de metal estampadas, como por exemplo a parte de fora de uma geladeira, máquina de lavar, fogão, e também em partes que não vemos, como os encaixes de um carro ou a base para encaixar placas e circuitos em um computador. Essa é a importância da estamparia de metais!

Existem diversos métodos para estampar um metal:

Dobra: o material é deformado ou dobrado ao longo de uma linha reta.
Flange: o material é dobrado ao longo de uma linha curva.
Relevos: o material é esticado em uma depressão rasa. Usado principalmente para a adição de padrões decorativos.
Branqueamento: uma peça é cortada de uma folha de material, geralmente para fazer um molde para processamento adicional.
Cunhagem: um padrão é comprimido ou espremido no material. Tradicionalmente usado para fazer moedas.
Desenho: a área da superfície de uma peça bruta é esticada em uma forma alternada por meio de fluxo de material controlado.
Alongamento: a área da superfície de uma peça bruta é aumentada por tensão, sem movimento para dentro da borda. Muitas vezes usado para fazer peças lisas de automóveis.
Engomar: o material é espremido e reduzido em espessura ao longo de uma parede vertical. Usado para latas de bebidas.
Redução / estiramento: usado para reduzir gradualmente o diâmetro da extremidade aberta de um recipiente ou tubo.
Curling: deformação de material em um perfil tubular. Dobradiças das portas são um exemplo comum.
Hemming (bainha): dobrar uma borda sobre si mesma para adicionar espessura. As bordas das portas de automóveis são normalmente feitas nesse processo.

O processo de estamparia de metais começou por volta de 1890, para produzir bicicletas em escala industrial. Neste caso, a estampagem substituiu processos de forja e usinagem, resultando em redução de custo, além de tornar o serviço mais leve para os funcionários. Apesar da estampagem não produzir peças tão robustas como a forja e usinagem, no caso das bicicletas elas mantinham a boa qualidade. Após esse período, a estampagem evolui e passou a ser usada por muitas indústrias ao redor do mundo. Na indústria automobilística, temos o caso de Henry Ford, da Ford Motor Company, que se recusava a produzir seus carros com metais estampados, apesar das recomendações de seus engenheiros, mas acabou cedendo devido à demanda do mercado.


TAGS desta postagem

voltar